quarta-feira, 20 de agosto de 2008

SUCESSÃO FAMILIAR PELA CÂMARA DE COMÉRCIO BRASIL/PORTUGAL

Dados da Associação Portuguesa das Empresas Familiares (APEF) revelam que tanto no Brasil, como em Portugal, boa parte da estrutura empresarial de grandes corporações ainda é de laços familiares.
Na União Européia cerca de 70% das empresas são familiares representando metade de todo o emprego da região.
Em Portugal por exemplo quatro em cada cinco empresas são familiares, muitas delas com investimentos ou negócios no mercado brasileiro como são os casos da Riopele e da Somelos (na indústria têxtil) e do grupo Pestana (na indústria hoteleira), entre outras.
Pensando nesse sentido a Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil/Portugal de Pernambuco organizou na terça-feira 05/08/2008 no Retaurante Boi Preto a palestra empresarial (Sucessão Familiar) dirigida ao setor de empresas familiares em pernambuco e ministrada pelo especialista em planejamento sucessório, Luís Kingel.
Na sua esposição Kingel apresentou uma visão prática dos dilemas enfrentados pelas famílias empresáriais, aspectos como os casamentos tradicionais e modernos, sucessores, doação e testamento, divisão do patrimônio imobiliário, controle nas sociedades familiares, sobrevivência do negócio e a convivência da família e a composição do acordo societário como mecanismo de prevenção de conflitos familiares mostando os diferentes casos e possibilidades no assunto.
Luís Kignel é professor convidado do curso de Empresas Familiares da Fundação Getúlio Vargas – São Paulo, é autor de vários livros e sócio do escritório Pompeu, Longo, Kignel e Cipullo Advogados. Formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Kignel é também membro do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.